Ibirataia: Cansados de promessas da Prefeitura, moradores da zona rural consertam estrada


Desde a campanha política da então candidata e hoje prefeita Ana Cléia (PSD), os moradores da região do Piu, próximo ao povoado de Tesourinha, zona rural de Ibirataia, tem ouvido a promessa de que, uma vez eleita, a então candidata iria ter um carinho especial para com a região, muito especialmente em relação a estrada que é praticamente a única via de ligação entre o Piu e a sede do município, por onde é escoada toda a produção agrícola e transporte de passageiros.

A atual administração municipal conseguiu os votos dos moradores da região, mas chegou ao final do primeiro ano de gestão deixando o local em absoluto esquecimento, ao contrário do que foi prometido em campanha. Resultado: estrada esburacada, com atoleiros e matagal invadindo a pista, quase intransitável. Detalhe: o gasto com a manutenção da estrada seria apenas uma fração do que é aplicado na grande festa junina do município, por exemplo.Indignados com o descaso por parte do poder público, moradores resolveram tomar providências. Sabiam que se continuassem esperando o cumprimento das promessas jamais teriam de volta a estrada tão necessária. Em uma ação de cooperativismo, eles se organizaram, juntaram forças e contrataram do próprio bolso caçambas e máquina retro escavadeira para fazer serviços de encascalhamento e limpeza da estrada.“Um ano de gestão e até agora a comunidade rural esperando a Prefeitura para fazer os serviços de encascalhamento e patrolamento nas estradas da zona rural, sendo que o ex-prefeito deixou todas as máquinas e caçambas funcionando”, comentou um morador, que preferiu ter seu nome preservado.

Quem passa hoje pela estrada da região do Piu nota a via encascalhada e sem buracos, trânsito fácil para quem vem ou vai. Obra que só aconteceu graças a reação de força e união dos moradores, cansados de esperar por promessas vazias.

(Ipiaú on Line)

Executivos da Odebrecht relatam ‘demanda’ de R$ 1 milhão para filme sobre Lula


A Operação Lava Jato investiga a captação de recursos para o financiamento do longa “Lula, o Filho do Brasil”. O empreiteiro Marcelo Odebrecht e o ex-ministro Antonio Palocci já prestaram depoimento. Em e-mails capturados pela Polícia Federal, executivos relatam a “demanda” de R$ 1 milhão para “apoiar o filme de interesse do nosso cliente”, que seria o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O filme que narra a história do petista estreou em 1º de janeiro de 2010 e custou cerca de R$ 12 milhões. A Odebrecht destinou R$ 750 mil para o longa. A defesa de Lula não comentou a investigação da força-tarefa em Curitiba. O produtor do longa, Luiz Carlos Barreto, negou que tenha ocorrido tráfico de influência. A Odebrecht informou que está “colaborando com a Justiça”.

Em depoimento no dia 11 de dezembro, Palocci foi questionado pelo delegado Filipe Hille Pace sobre sua suposta relação com a produção do filme. O ex-ministro afirmou que “deseja colaborar na elucidação de tais fatos”, mas que naquele momento ficaria em silêncio. No mesmo dia, Marcelo Odebrecht – delator da Lava Jato, já condenado e em prisão domiciliar em São Paulo – também falou ao delegado. Durante o depoimento, a PF apresentou ao empreiteiro e-mails extraídos de seu computador e ligados ao financiamento do filme. Em um dos e-mails, Marcelo enviou cinco tópicos relacionados ao filme a funcionários do grupo.

A força-tarefa apura se o financiamento do filme tem relação com o esquema de desvios e corrupção na Petrobras. À PF, Marcelo disse acreditar “que a doação para o filme fazia parte da agenda mais geral da Odebrecht com PT e Lula, ou, por exemplo, de uma “conta-corrente geral de relacionamento que Emílio (Odebrecht, seu pai), poderia manter com Lula”.

Gongogi: Prefeitura ainda não pagou o 13º da maioria dos servidores públicos


A Prefeitura de Gongogi, sob a gestão Edvaldo Santos (PR), o Kaçulo, ainda não pagou o 13º salário da maior parte dos servidores públicos municipais. Há inclusive, diversos registros de servidores que receberam o benefício ‘depenado’. Até o momento só registros do pagamento do 13º – ‘retalhado’ – aos profissionais da educação. Aos servidores concursados, a gestão municipal não quitou ainda o salário de dezembro e deve novembro e dezembro aos servidores contratados. “Estamos vivendo um caos administrativo e sofrendo com atrasos salariais e ausência de serviços públicos importantes”, resumiu um professor ao Ubatã Notícias. Segundo apurou o portal, a gestão Kaçulo torrou 74% da receita corrente líquida do município com pagamento de pessoal em 2017 quando o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) limita este tipo de despesa a 54%. Por ora, servidores aguardam o capilé cair na conta.

(Ubatã Notícias)

Gandu: Câmara aprova projeto que prevê pagamento de 13º a prefeito, vice, vereadores e secretários


Mesmo com a situação econômica do país ainda debilitada, prefeito, vice, vereadores e secretários de Gandu vão receber 13° salário e adicional de férias. A decisão foi aprovada pela Câmara de Vereadores durante sessão extraordinária realizada na tarde desta quarta-feira (13). O projeto foi aprovado pela maioria dos vereadores. Apenas os vereadores Cicinho (PT) e Rita Liderança (PCdoB) foram contra. Como presidente da casa de leis, o vereador Uziel Barreto (PROS) não votou.

O projeto foi baseado em uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que determinou que os benefícios são direito de todos os trabalhadores. Porém, o Presidente da UPB (União dos Municípios da Bahia) Eures Ribeiro, orientou para que os municípios não aprovassem o 13º. “Se há essa determinação do Supremo, e se há essa determinação, normatização do TCM, nós os prefeitos na sua maioria, não iremos acatar. Porque a maioria dos prefeitos não vai pagar isso. Não temos condições nem de pagar o 13º dos servidores, quanto mais o nosso”, disse Ribeiro.

(Bahia em Dia)

Socialite Day McCarthy ofende de forma racista filha de Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso


A socialite Day McCarthy publicou um vídeo na noite de sábado (25) ofendendo de forma racista Titi, filha dos atores Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso. Nas imagens, a socialite chamou a criança de “aquela macaca” e acrescentou: “a menina é preta, tem um cabelo horrível de pico de palha e tem um nariz de preto horrível e o povo fala que a menina é linda?”.
Além disso, a socialite afirmou que Titi não poderia ser considerada filha de um casal de pessoas brancas: “Filha não é, como duas pessoas brancas, dos olhos claros, vão ter uma filha preta, do cabelo de pico e nariz de negro? Ah, povo ridículo”.

Após a publicação e repercussão do vídeo, a rede social de Day McCarthy foi desativada. Em sua conta no Instagram, a atriz Giovanna Ewbank se manifestou, postando uma foto da filha com a legenda: “Bom domingo com amor e a pureza de uma criança. A todos que tem nos mandado mensagens sobre o acontecido, racismo é crime, e já estamos tomando as devidas providências perante a lei. Obrigada”.

Pastores vendem ‘vassoura ungida’ e cobram quase R$ 1 mil; veja o vídeo


A crença por algo pode ser alvo de ideias que podem explorar financeiramente os seus fiéis. Um grupo de pastores divulgou um vídeo com a publicidade de um produto dito ungido e que é capaz de afastar todo o mal, no entanto, o valor cobrado é de quase R$ 1 mil. Se trata de uma vassoura.

A “vassoura ungida” – como é anunciada – é capaz de “varrer o mal”, conforme prometido no vídeo. Nas imagens eles mostram os caminhos por onde o objeto percorre e o momento em que a oração do produto é feita. “Nós estamos aqui no monte consagrando essas vassouras, como está no livro de Isaias que o Senhor varrerá com a vassoura todo o mal”, diz um dos pastores no vídeo. De acordo com a imprensa, o grupo pertence à Igreja Universal do Reino de Deus de Minas Gerais.

Veja o vídeo:

(IG)