Bolsonaro edita decreto que obriga postos a informarem composição do preço de combustível


O presidente Jair Bolsonaro editou um decreto sobre a divulgação de informações aos consumidores sobre os preços dos combustíveis automotivos. Com isso, os postos de gasolina serão obrigados a informar a composição do valor cobrado na bomba em painel ou placa visível. A medida foi publicada nesta terça-feira (23/2) no Diário Oficial da União (DOU) e entrará em vigor em 30 dias.

Dentre as informações, o painel deverá conter o valor médio regional do combustível no produtor ou no importador; o preço de referência usado para a cobrança do ICMS, que é cobrado pelos estados, e o valor do imposto e o valor do PIS/Cofins e da Cide, ambos cobrados pela União.

Segundo a Secretaria-Geral da Presidência da República, o objetivo da ação é “dar mais clareza dos elementos que resultam no preço final”. “Isso dará noção sobre o real motivo na variação de preços. O decreto também obriga os postos a dispor informações sobre os descontos vinculados ao uso de aplicativos de fidelização”, diz nota divulgada.

Mercado internacional

Ainda de acordo com o governo, “como a oscilação nos preços dos combustíveis está atrelada aos preços das commodities no mercado internacional, e suas cotações variam diariamente, o consumidor muitas vezes não compreende o motivo da variação no preço final”.

O decreto foi editado em conjunto com o Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) e pelo o Ministério de Minas e Energia (MME), juntamente com a Advocacia-Geral da União (AGU).

(mais…)

Bolsonaro ‘cria campanha’ para fiscalizar impostos de combustíveis


O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) criou uma espécie de campanha, nesta sexta-feira (12), para que os motoristas brasileiros compartilhem nas redes sociais as notas fiscais dos abastecimentos de combustíveis. O objetivo é fiscalizar a incidência de tributos no diesel, gasolina e no etanol e mostrar para onde vai o dinheiro arrecadado.

Por meio do perfil oficial no Twitter, o chefe do Executivo publicou uma nota fiscal de um posto de gasolina do Rio Grande do Norte, que aponta que o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), de competência estadual, zerado.

Bolsonaro disparou contra o tributo zerado e disse que há “desinformação”. Em seguida, disse que governadores jogam população contra o governo federal.

“Abasteça seu carro/caminhão com R$ 100 (para facilitar os cálculos) e poste aqui a nota fiscal. […] Na nota acima o indício de bitributação, além da desinformação sobre o ICMS, que não é ZERO. […] Ainda jogam a população contra o @govbr como se fosse o único a arrecadar”, diz o post.

Governo planeja retomar auxílio emergencial após o Carnaval


O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) deve anunciar a prorrogação do auxílio emergencial após o carnaval, segundo apurou o jornal Folha de São de Paulo. A nova rodada do benefício seria de três parcelas, a vigorar a partir de março deste ano, no valor de R$200, e será paga para metade dos trabalhadores que foram contemplados em 2020.

A perspectiva é que o custo com a extensão do benefício fique fora do teto de gastos, cuja regra fiscal impede que as despesas públicas sejam maiores que a inflação do ano anterior. Entretanto, a equipe econômica defende que qualquer medida seja compensada por ações de ajuste fiscal.

Novo imposto 

Para bancar a nova rodada do benefício, cresceu dentro do governo a defesa da criação de um tributo nos moldes da antiga CPMF,  em caráter temporário. A equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes, no entanto, tem se posicionado contra a criação de um novo imposto, mesmo que temporário.

O ministro Paulo Guedes segue defendendo que o pagamento do auxílio emergencial por mais alguns meses precisa ser compensado com cortes de gastos, não com aumento de tributos.

Para reduzir preço de combustíveis, governo propõe que ICMS seja pago nas refinarias


Em uma reposta às demandas sobre o preço dos combustíveis apresentadas por motoristas de caminhão, de aplicativos e taxistas, o governo federal vai propor que o ICMS (Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação) seja pago nas refinarias.

O argumento do Planalto é de que deste modo será possível a redução da carga tributária e assim o preço poderá ficar menor para o consumidor final. Mas o governo ainda estuda a viabilidade política para apresentar ao Congresso o projeto.

A estratégia foi definida em reunião do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), com os ministros da Economia Paulo Guedes e Infraestrutura Tarcísio Gomes Freitas, e também com o presidente da Petrobras Roberto Castello Branco. A informação foi divulgada pelo presidente Jair Bolsonaro em coletiva ao lado do ministros e de castelo Branco, na manhã desta sexta-feira (05).

(mais…)

Guedes diz que mais de 30 milhões podem ter auxílio emergencial em 2021 se houver ajuste fiscal


 

Nesta quinta-feira (04), o ministro Paulo Guedes (Economia) afirmou que eventual pagamento de novas parcelas do auxílio emergencial depende da criação de um novo marco fiscal que trave outros gastos do governo.

De acordo com o ministro, é possível que um novo pagamento da assistência atenda a metade do público original do auxílio. Desse modo, o número de beneficiados cairia de 64 milhões para aproximadamente 32 milhões.

“Os invisíveis, esses nós estamos focalizando a ajuda. É possível, temos como orçamentar isso, desde que seja dentro de um novo marco fiscal, robusto o suficiente para enfrentar eventuais desequilíbrios”, disse.

Lula indica Haddad como pré-candidato do PT à presidência de 2022


O ex-presidente Lula orientou Fernando Haddad a rodar o país se apresentando como pré-candidato do PT à Presidência da República em 2022. Os dois se reuniram no último sábado, 30 de janeiro, e avaliaram que não é possível esperar o julgamento da suspeição do ex-juiz Sergio Moro, que pode anular as condenações de Lula e devolver os seus direitos políticos. “O Lula me disse que não há mais tempo e preciso colocar o bloco na rua”, afirmou Haddad ao Globo.

Haddad disputou a Presidência da República em 2018, ocasião em que perdeu, no segundo turno, para Jair Bolsonaro (sem partido). O governador da Bahia, Rui Costa, também alimenta o desejo de ser o candidato do PT em 2022, caso Lula fique mesmo fora da disputa.

Lula está impedido de disputar eleições por causa das condenações na Lava-Jato nos casos do tríplex e do sítio de Atibaia. O Supremo Tribunal Federal (STF) deve julgar nos próximos meses se Moro foi parcial nos processos contra o ex-presidente, como alega a sua defesa. Se as condenações forem anuladas, Lula fica livre para disputar eleições. Há dúvidas, porém, entre os petistas se o ex-presidente teria realmente disposição de concorrer à Presidência novamente, mesmo que receba o sinal verde do STF. Pesa a idade, 75 anos, e o fato de o atual presidente Jair Bolsonaro aparecer como um candidato forte.

(mais…)

Luciano Huck pode desistir de eleição presencial por vaga de Faustão, diz site


Após a notícia de que o apresentador Fausto Silva irá deixar o comando do Domingão após 32 anos na Globo (RELEMBRE) despertou o interesse de diversas pessoas para a vaga na emissora. Além de nomes como Ivete Sangalo (RELEMBRE), o apresentador Luciano Huck está cogitando desistir de concorrer da eleição presidencial para ocupar este lugar. De acordo com a Veja, amigos do marido de Angélica dizem que a possibilidade de migrar para os domingos “abalou a convicção política”.

“Antes dessa notícia da saída do Faustão, eu juraria que o Luciano estaria na urna no ano que vem. Agora, com esse universo de possibilidades que se abre para ele no próximo ano, já não sei”, disse um amigo do apresentador. O posto aos domingos traria mais prestígio e valores financeiros.

De acordo com a coluna “Radar”, Luciano deixaria a Globo no meio do ano para concorrer ao cargo de presidente do Brasil em 2022 (RELEMBRE). As especulações sobre sua possível candidatura já existiam há algum tempo. Em setembro de 2019, a emissora emitiu uma nota informando que, caso Luciano decidisse entrar política, que deveria se desligar da empresa, e deixar o comando de seu programa “Caldeirão do Huck”, que está no ar há 20 anos.

Em 2018, o global disse que a candidatura à presidência nunca foi projeto pessoal. “Eu quero ajudar a construir um país mais justo. Uma pessoa como eu, que está há 20 anos rodando o país, eu sei onde estão os problemas, eu vi, ninguém me contou. Eu sei como esse país é injusto, como as pessoas moram mal”, falou.

(mais…)

Morre aos 22 anos, vítima de covid-19, influenciadora Ygona Moura que debochou da pandemia


A influenciadora digital Ygona Moura, de 22 anos, morreu na noite desta quarta-feira (27), vítima de Covid-19. A informação foi confirmada pelo perfil oficial de Ygona, que estava sendo administrado pela família da influencer. Ela faleceu no Hospital Cidade Tiradentes, na zona leste de São Paulo, onde estava internada desde o dia 16 de janeiro.

Ygona teve uma piora em seu estado de saúde, na UTI, mas o quadro havia sido estabilizado. Em pouco tempo, a situação se agravou novamente. A influencer estava em coma, sem previsão de alta.

Na madrugada desta quinta-feira (28), foram divulgadas informações sobre o sepultamento. “Pessoal, a Ygona será sepultada às 11h, no cemitério da Vila Formosa. O caixão será lacrado e só poderá ir apenas 10 familiares da família”, diz o comunicado, publicado no Instagram da influencer.

A influenciadora tinha levantado polêmica nas redes sociais poucos dias antes de ser hospitalizada. Além de minimizar os riscos da pandemia, ela chegou a postar fotos em uma festa lotada.  “Gente, que noite foi essa. Noite de aglomeração com sucesso. Sai de lá quase 8h da manhã. Aglomerei mesmo e recebi bem pra isso”, disse Ygona em uma série de vídeos. “Hoje, estou aqui pela Tiradentes, estou caçando um baile, quero aglomerar de novo, estava morrendo de saudade de aglomerar”, disse ela, dias antes de ser diagnosticada com Covid-19.

Gêmeas siamesas de Piraí do Norte são separadas após 17 horas de cirurgia em Goiânia


O cirurgião pediátrico Zacharias Calil realizou na última terça-feira (26), a cirurgia de separação das gêmeas siamesas de um ano e cinco meses, Laura e Laís Silva. O procedimento foi realizado no Hospital Materno Infantil (HMI), em Goiânia, e durou 17 horas terminando por volta de 00h30min. Cerca de 30 pessoas participaram da cirurgia.

Após 15 horas, a pequena Laura foi a primeira a sair da sala de cirurgia e duas horas depois, foi a vez da irmã Laís. Segundo a equipe, as duas foram encaminhadas para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital onde estão sob acompanhamento da equipe de especialistas.

De acordo com informações da assessoria do médico, a cirurgia foi um sucesso. As gêmeas eram ligadas pela região intestinal, bexigas, ureteres, genitália e a bacia. Elas vieram da cidade de Piraí do Norte, no Sul da Bahia, e no dia 13 de dezembro do ano passado fizeram um cirurgia para colocar expansores de pele.

Zacharias Calil explicou em entrevista que a família das crianças pediu para que não fosse divulgado o estado de saúde delas. O médico ressalta o sucesso da cirurgia. “Foi um procedimento complexo por envolver várias estruturas, mas transcorreu muito bem”, afirma.

(mais…)

Médica faz piada após entubar dois pacientes: “kakaka mais um peço música”


A médica Leanara Amaro Rocha foi duramente criticada após uma publicação no Instagram em que ela aparenta se divertir com o fato de entubar pacientes vítimas da Covid-19. “Dois intubados no mesmo plantão. Mais um eu peço música no Fantástico kakakaka”, postou Leanara Amaro, que trabalha na cidade de Guajará-Mirim (RO).

A publicação, que continha um emoji de risadas, causou grande repercussão nas redes sociais. Leanara Amaro teve sua formatura antecipada em maio de 2020 devido à necessidade de profissionais para trabalhar na pandemia.

Após a repercussão do caso, a médica excluiu a conta do Instagram e divulgou uma carta em que se desculpa pela postagem.

 “Peço publicamente desculpas a todos os conterrâneos, familiares, amigos de familiares, conhecidos, aos gestores desse Município, meus colegas de trabalho e aos principais os meus pacientes por uma publicação não pensada, sem teor nenhum de maldade ou sentimentos ruins que foi reproduzida inúmeras e inúmeras vezes com teor totalmente diferente e discrepante do sentimento expressado naquele momento: ‘Rir pra não chorar’. Jamais e por hipótese nenhuma comemoraria de maneira cruel sobre os péssimos desfechos da Covid-19”, justificou.

“Todos os meus pacientes e as pessoas que chegarem até mim serão tratadas com respeito, carinho e dedicação até que se recuperem. A essas pessoas todo meu respeito e pedido de desculpas”, acrescentou Leanara Amaro.