Janot pede a Gilmar Mendes que Aécio Neves e mais três sejam ouvidos sobre Furnas


IMAGEM_NOTICIA_5

Diante da existência de um suposto esquema de corrupção em Furnas, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que sejam tomados os depoimentos de Aécio Neves (PSDB), do ex-ministro José Dirceu, do ex-senador Delcídio Amaral (PT-MS) e do ex-secretário-geral do PT, Silvio Pereira. Segundo informações do Estado de S. Paulo, Janot ainda pede que os relatórios da Controladoria Geral da União (CGU) e do Tribunal de Contas da União (TCU) sobre o “mensalão de Furnas” sejam acrescentados à investigação. Se o pedido for aceito, essa será a primeira vez que Aécio, que foi citado na delação de Delcídio, vai depor sobre Furnas. A suspeita é de que o líder do PSDB teria se beneficiado do esquema na estatal de energia. Para apurar a versão apresentada pelo delator e lobista Fernando Horneaux de Moura, Janot também requer que a apuração seja prorrogada por mais 60 dias. De acordo com Moura, ele foi informado por Dirceu, em 2003, de que Aécio pediu a Lula para que o então diretor de Engenharia de Furnas, Dimas Toledo, fosse mantido no cargo. Quando foi dar a notícia a Toledo, suspeito de operar o esquema, Moura conta que foi avisado por ele que haveria uma divisão de propina. Segundo o delator, a propina seria dividida em um terço para o PT nacional, um terço para o PT de São Paulo e um terço para Aécio. “Na presente hipótese, os elementos informativos já reunidos nos autos apontam para a verossimilhança dos fatos trazidos pelos colaboradores e denotam a necessidade de aprofundamento das investigações, notadamente quanto o envolvimento de Dimas Fabiano Toledo no evento criminoso e a sua relação com o senador Aécio Neves”, pontua Janot no documento. Ainda segundo a publicação, Moura acompanhou as discussões com o então ministro e Pereira sobre o loteamento de cargos do governo federal, como as diretorias das estatais. (BN)

Motorista do Samu descobre que filho está morto ao atender acidente de trânsito


acidente_ponta_grossa_samu

Um motorista do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná, descobriu que o filho estava morto ao atender um acidente de trânsito na Avenida Visconde de Mauá, na madrugada deste domingo (26).
De acordo com o Samu, o motorista seguia com a equipe para atender uma vítima após uma batida entre um carro e uma moto. Ao chegar no local, o socorrista descobriu que a vítima era filho dele. O rapaz, que tinha 21 anos, já estava morto quando o Samu chegou para o atendimento.
A Polícia Militar informou que o motorista do carro envolvido no acidente estava bêbado. Ele fez o teste do bafômetro que apontou a presença de 1,16 ml de álcool por litro de ar expelido. Além disso, conforme a PM, o motorista dirigia com a carteira de habilitação suspensa. O homem foi preso por embriaguez ao volante e homicídio culposo. A Justiça arbitrou fiança de R$ 3 mil, mas até a manhã deste domingo ele não havia pago o valor e continuava preso. (G1)

‘Prisão perpétua não traria a vítima de volta’, diz goleiro Bruno após deixar a cadeia


bruno

Condenado a 22 anos e três meses de prisão pela morte da ex-namorada Eliza Samudio, o goleiro Bruno falou pela primeira vez após deixar a Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (Apac), em Santa Luzia (MG), na noite desta sexta-feira (24). Em entrevista à TV Globo Minas, Bruno afirmou que perpétua não traria a vítima de volta.

“Independente (sic) do tempo que eu fiquei também, eu queria deixar bem claro, se eu ficasse lá, tivesse prisão perpétua, por exemplo, no Brasil… não ia trazer a vítima de volta”, afirmou o ex-jogador. Bruno disse ainda que pagou pelo erro que cometeu. Paguei, paguei caro, não foi fácil. Eu não apagaria nada. Isso serve pra mim de experiência, serve como aprendizado e não como punição”, disse. “Eu acho que, nessa questão de apagar o passado das coisas, eu não apagaria nada porque através de muito… por mais que eu não tivesse amigos verdadeiros, por mais que eu não tivesse passado por certas situações na [Penitenciária] Nelson Hungria, como eu passei, eu talvez eu não daria tanto valor à vida hoje”, continuou.

Volta aos campos
Na conversa, o goleiro afirmou que pretende recomeçar a sua vida e não descarta voltar a jogar futebol. O Inter de Limeira, de São Paulo, e o Penarol, do Amazonas, já manifestaram o interesse de contar com o goleiro. “Eu quero deixar bem claro que eu vou recomeçar. Não importa se seja no futebol, não importa se seja em outra área profissional, mas como eu vou estar na área do futebol, é o que eu almejo pra mim”, afirmou Bruno. (A Tarde)

PF indicia pastor Silas Malafaia por lavagem de dinheiro na Operação Timóteo


MALAFAIA

A Polícia Federal indiciou o pastor Silas Malafaia por lavagem de dinheiro no inquérito da Operação Timóteo, que apura um suposto esquema de corrupção nas cobranças de royalties da exploração mineral. O indiciamento se deu em 16 de dezembro – dia em que Malafaia foi alvo de condução coercitiva (quando a pessoa é levada a depor) – e revelado nesta quinta-feira (23) pela revista “IstoÉ”. O G1 confirmou nesta sexta a informação da revista.

De acordo com a PF, Silas Malafaia recebeu um cheque de R$ 100 mil de um dos escritórios investigados e depositou em uma conta pessoal. À época da operação, a PF informou que havia “indícios robustos” de que o pastor e os demais investigados se associaram ao esquema, “praticando uma série de delitos contra a administração pública, especialmente lavagem de dinheiro”.

(mais…)

Estados e municípios recebem recursos do Fundeb nesta quarta-feira (22)


índice

Os estados e municípios brasileiros recebem hoje, quarta-feira (22), em suas contas-correntes, a parcela do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) relativa a fevereiro. Do total de R$ 918,97 milhões repassados, R$ 91,89 milhões (10% do total) devem ser destinados à complementação do pagamento do piso do magistério. Os estados que vão receber a complementação são Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Maranhão, Pará, Paraíba, Pernambuco e Piauí. De acordo com a lei, a União repassa a complementação aos estados e municípios que não alcançam, com a própria arrecadação, o valor mínimo nacional por aluno estabelecido a cada ano. Em 2017, esse valor é de R$ 2.875,03.

O Fundeb é formado, quase totalmente, por recursos provenientes de percentuais de tributos, como o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e o Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), e transferências vinculadas à educação. Além desses recursos locais, ainda compõe o Fundeb, a título de complementação, uma parcela de recursos federais. Os recursos do fundo, repassados aos estados e municípios, devem ser aplicados na remuneração de profissionais do magistério em efetivo exercício, como professores, diretores e orientadores educacionais. A verba também pode ser aplicada em despesas de manutenção e desenvolvimento do ensino, compreendendo, entre outras ações, a aquisição de equipamentos e a construção de escolas. (Agência Brasil)

Ex-prefeito de cidade paulista é preso em operação da PF em Porto Seguro


images

A Polícia Federal prendeu na manhã desta terça-feira (21), em Porto Seguro, na região sul da Bahia, o ex-prefeito da cidade de Dolinópolis, em São Paulo, José Luiz Reis Inácio Azevedo. Ele é investigado na Operação Catatau por suspeita de desviar recursos públicos.

O ex-prefeito foi preso em um imóvel de sua propriedade e é suspeito de realizar pagamentos suspeitos de milhões de reais durante sua gestão. O político prestará esclarecimentos na sede da Polícia Federal de Jales, em São Paulo. Além dele, foram conduzidas coercitivamente a esposa e uma funcionária, que serão ouvidas na PF em Porto Seguro. Após ser ouvido, o ex-prefeito será levado para um presídio na região de Jales e ficará à disposição da Justiça. (Acorda Cidade)

Ibirataense cria painéis no novo módulo da FAINOR


Rafael_Lamary
O ibirataense Rafael Lamary cursa o sexto semestre de Arquitetura na FAINOR e mantém uma relação estreita com a arte desde criança. Em parceria com a Faculdade, e com colaboração da equipe ProArt, Rafael criou painéis para o novo Módulo de Aulas, representando a educação e a música, unidas para estimular a criatividade do observador.
“A criação, a inovação e a invenção são as bases do meu trabalho. O meu objetivo foi dar vida, arte e emoção aos estudantes que frequentam o módulo”, explica Lamary. A ideia de abrir espaço para a criação dos painéis surgiu da necessidade de humanizar as áreas comuns do novo módulo. “Eu achei a ideia muito interessante, por que são estruturas novas, que estão em processo de criação de identidade. Então os estudantes que vão ocupá-lo verão os painéis não como uma intervenção, mas sim como parte do próprio local”, completa.
O artista tomou como base dois temas para desenvolver o trabalho: educação e música. Foram utilizadas formas e objetos simples, porém com seu desenho incompleto para incentivar a leitura do objeto e do todo, criando um estímulo mental constante, em sintonia com o ambiente acadêmico.
Galeria de arte
Depois de perceber que o novo módulo ficaria ainda mais agradável com as obras de arte, a ideia se expandiu. A meta da Diretoria Administrativa é disponibilizar outras áreas da FAINOR para que estudantes exponham suas criações. Pode ser fotografia, poemas, croquis, gravuras, maquetes, entre outras. A Faculdade quer transformar seus corredores em uma espécie de galeria de arte.
“Vai chegar um momento – e a gente espera que chegue – que vão ter várias obras que serão ofertadas e nem vamos ter condições de atender a todos. Gostaríamos enormemente de sermos pressionados a ter mais espaço para que os alunos possam se expressar”, conclui o Diretor Administrativo da FAINOR, professor Edvaldo Gama. (FAINOR)

Correios esperam 5 mil empregados para demissão voluntária e fecham 200 agências


IMAGEM_NOTICIA_5

Os Correios esperam adesão de cinco mil funcionários ao plano de demissão voluntária, aberto em janeiro e com término nesta sexta-feira (17). Em meio à mais grave crise financeira pela qual já passou, a empresa recebeu até o momento a adesão de três mil funcionários. O Plano de Desligamento Incentivado para Aposentados (PDI) tem como público-alvo os empregados com mais de 55 anos e tempo de serviço para requerer aposentadoria. De acordo com o G1, a expectativa inicial era ter de 6 mil a 8 mil adesões, com economia anual de R$ 700 milhões a R$ 1 bilhão. “A nossa expectativa é ficar em torno de 5 mil. Só os 3 mil que já aderiram já representam uma economia anual da ordem de R$ 400 milhões”, explicou Guilherme Campos, presidente da estatal. Até o final do ano, os Correios planejam fechar cerca de 200 agências neste ano, reduzir custos e reestruturar a folha de pagamentos. A empresa acumula dois rombos de R$ 4 bilhões nos últimos dois anos – em 2016, o prejuízo foi de R$ 2 bilhões, ante R$ 2,1 bilhões de rombo no ano anterior. Os Correios também pretendem reajustar tarifas postais nos próximos meses, considerando que existe necessidade de aumentar em 7% as taxas por causa do represamento das tarifas nos anos anteriores. Campos explicou que outro ponto fundamental para reestruturar o orçamento dos Correios é encontrar um novo formato para o plano de saúde dos funcionários, o Postal Saúde. O custeio é o responsável pela maior parte do déficit registrado nos últimos anos, já que pelo modelo a estatal arca com 93% dos custos do plano de saúde e os funcionários, com 7%. “Estamos negociando com os trabalhadores, com os sindicatos, buscando uma alternativa. Nos moldes que está é impossível de ser mantido”, acrescentou, descartando em seguida a privatização da empresa. (BN)

Governo e associações anunciam fim da greve dos PMs no Espírito Santo


191462,475,80,0,0,475,365,0,0,0,0

Associações de militares e Governo do Espírito Santo entraram em acordo para o encerramento do movimento que tirou das ruas os policiais e bombeiros militares do Espírito Santo. No documento, fica previsto o retorno para este sábado (11) as 7h, com todos os batalhões e quartéis liberados. O Governo do Espírito Santo não atendeu ao pedido de reajuste, mas ficou de apresentar uma proposta de reajuste no final de abril deste ano, caso a apuração das contas públicas e os resultados fiscais do estado, permitam. Este índice também seria oferecido a outras categorias do serviço publico estadual.

Ontem, sexta-feira (10), a Secretaria de Segurança Pública informou que 703 PMs foram indiciados pelo crime militar de revolta, que prevê de 8 a 20 anos de prisão. Esses policiais deixarão de receber salário e escalas extras desde o último sábado (4) até o momento em que voltarem a trabalhar. O Estado tem cerca de 10 mil PMs. As mulheres de policiais também poderão ser responsabilizadas pela paralisação. Segundo o secretário, por solicitação do Ministério Público Federal, elas estão sendo identificadas e poderão ser indiciadas em um processo civil. Ele não informou quantas delas.

Com o motim dos policiais, o Estado do Espírito Santo passa por uma onda de violência, com registro de saques e depredações, além de 127 homicídios, segundo o Sindicato dos Policiais Civis -o governo não confirma o número. (FolhaPE)

Termina sem acordo reunião entre governo e mulheres de PMs no Espírito Santo


imagens

Terminou sem acordo a segunda reunião entre os secretários do governo do Espírito Santo e representantes das mulheres e das associações de classe dos policiais militares (PMs). Após dez horas de reunião, que acabou no início da madrugada desta sexta-feira (10), as mulheres não aceitaram a proposta do governo. Com esse resultado, a paralisação dos PMs, que já dura sete dias, continua sem solução. O governo propôs que eventuais crimes praticados e infrações administrativas serão apurados com isenção e ”sem qualquer tipo de perseguição” aos policiais. Também se comprometeu a apresentar um cronograma para concretizar as promoções previstas em lei que não tenham sido efetivadas para que todos os PMs que tenham direito sejam promovidos até o fim do ano. As lideranças do movimento pedem a anistia aos policiais, que são proibidos pela Constituição de fazer greve, e reajuste salarial. ”Com relação à contraproposta apresentada pelo movimento das mulheres, familiares e amigos dos policiais militares, na qual pedem ao governo 20% de reajuste imediato e 23% de reajuste escalonado, o Comitê, com base nas justificativas já apresentadas, especialmente no que tange à obediência à Lei de Responsabilidade Fiscal, reitera a impossibilidade fiscal e legal da concessão do pleito”, diz a ata da reunião. (mais…)