Apuarema: Com salários atrasados, professores protestam em frente à Prefeitura


Os professores da rede de ensino municipal de Apuarema realizaram na manhã desta sexta-feira (19), uma manifestação em frente ao prédio da Prefeitura local, contra os atrasos salariais da categoria.

A manifestação foi aprovada durante encontro da categoria realizado na última segunda-feira (15), com o objetivo de sensibilizar o prefeito Raival Pinheiro (PP) para o pagamento do mês de dezembro, que está em atraso e que, em alguns casos, ainda tem profissionais que estão sem receber a parcela do décimo terceiro.

“A atual gestão está tendo uma atitude ante-professores e de total falta de respeito, podendo até comprometer o ano letivo de 2018. Antes, utilizava o prazo máximo do 5º dia útil para efetuar o pagamento, nos últimos meses, ultrapassa esse prazo”, comentou uma docente em contato com nossa redação.

Pelo que pode ser notado, não é um tempo tão grande de atraso, mas talvez por conta do baixo valor recebido, e que para muitos já chega praticamente todo comprometido, e o resultado é a suspensão no crediário e em outros casos pagamentos de altos juros. Até a publicação dessa matéria, nossa reportagem não conseguiu contato com a Prefeitura de Apuarema para comentar a situação.

(Bahia em Dia) 

Ibirataia: Cansados de promessas da Prefeitura, moradores da zona rural consertam estrada


Desde a campanha política da então candidata e hoje prefeita Ana Cléia (PSD), os moradores da região do Piu, próximo ao povoado de Tesourinha, zona rural de Ibirataia, tem ouvido a promessa de que, uma vez eleita, a então candidata iria ter um carinho especial para com a região, muito especialmente em relação a estrada que é praticamente a única via de ligação entre o Piu e a sede do município, por onde é escoada toda a produção agrícola e transporte de passageiros.

A atual administração municipal conseguiu os votos dos moradores da região, mas chegou ao final do primeiro ano de gestão deixando o local em absoluto esquecimento, ao contrário do que foi prometido em campanha. Resultado: estrada esburacada, com atoleiros e matagal invadindo a pista, quase intransitável. Detalhe: o gasto com a manutenção da estrada seria apenas uma fração do que é aplicado na grande festa junina do município, por exemplo.Indignados com o descaso por parte do poder público, moradores resolveram tomar providências. Sabiam que se continuassem esperando o cumprimento das promessas jamais teriam de volta a estrada tão necessária. Em uma ação de cooperativismo, eles se organizaram, juntaram forças e contrataram do próprio bolso caçambas e máquina retro escavadeira para fazer serviços de encascalhamento e limpeza da estrada.“Um ano de gestão e até agora a comunidade rural esperando a Prefeitura para fazer os serviços de encascalhamento e patrolamento nas estradas da zona rural, sendo que o ex-prefeito deixou todas as máquinas e caçambas funcionando”, comentou um morador, que preferiu ter seu nome preservado.

Quem passa hoje pela estrada da região do Piu nota a via encascalhada e sem buracos, trânsito fácil para quem vem ou vai. Obra que só aconteceu graças a reação de força e união dos moradores, cansados de esperar por promessas vazias.

(Ipiaú on Line)

Dário Meira: Com salário atrasado, sindicato dos servidores decide por paralisação


Em assembleia realizada na Câmara de Vereadores de Dário Meira, na manhã dessa quinta-feira (11), o os funcionários públicos municipais, filiados ao Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Dário Meira, o SINSERV-DM, decidiram fazer uma paralisação, seguida de mobilização, na próxima segunda-feira. Segundo o sindicato, os funcionários, reivindicam o pagamento do mês de dezembro. A mobilização dos funcionários está marcada para às 09h de segunda-feira. O ponto de concentração será na Câmara de Vereadores. “O ato percorrerá as principais ruas da cidade e visa denunciar o atraso salarial dos servidores públicos,bem como cobrar do atual prefeito Willian Almeida Sena, Willian de Alemão, maior equilíbrio e controle nas contas da prefeitura de Dário Meira”, pontou o Sindicato em nota.

Ibirataia: Obra paralisada há mais de 8 meses causa transtornos a população


Uma obra de contenção de encosta iniciada e não acabada na Rua Clementino Dias das Virgens no Bairro Alto do Mirante, em Ibirataia, vem sendo alvo de críticas na cidade. De acordo com os moradores, a obra já está paralisada há mais de oito meses e o caso já foi levado ao poder público. Até o momento nada foi feito.

Vale lembrar que no mesmo local aconteceu um acidente envolvendo um caminhão carregado com materiais de construção. Na época o veículo caiu em um barranco na rua e atingiu em cheio a casa de um morador, levando assim a abalar a estrutura da residência, deixando a mesma em estado avançado de risco.Moradores informam que o acidente ocorreu por conta da estrutura do calçamento que cedeu ao receber o peso do veículo carregado. Segundo informações de populares, o local é impróprio para o trânsito de veículos de grande porte ou que transportem peso. Não há sequer uma placa no local advertindo para o perigo.

“Quero ver até quando vou ficar no prejuízo, pois minha casa foi atingida pelo caminhão e por pouco não aconteceu uma tragédia com minha família, Procuro o poder público, sempre vem aqui olha, mede, prometem mais não fazem nada” disse o morador prejudicado pelo acidente ainda recente.

A casa de materiais de cosntrução proprietária do caminhão envolvido no acidente, bem como a prefeitura que é responsável pela infraestrutura do local não se pronunciaram sobre o caso. Com as chuvas que voltaram a cair na região, a tendência é que o risco se torne ainda maior.

(Ipiaú on Line)

Ibirataia: Aberto há mais de 20 dias, buraco em praça do distrito de Algodão causa indignação


Um buraco no meio da rua tem causado transtornos à população e aos condutores de veículos que trafegam na Praça Erasmo Vieira, popular praça da feira, no distrito de Algodão, em Ibirataia.

Moradores da localidade procuraram nossa redação para reclamar que o buraco foi aberto por funcionários da prefeitura há mais de vinte dias, para que fosse feito um reparo no calçamento. No entanto, não resolveu o transtorno, e ainda o deixou aberto, criando mais um problema. ”Na ocasião, me alegrei ao ver uma equipe da prefeitura fazendo o reparo do calçamento. Pra mim o sinal era que o serviço seria realizado, no entanto, depois que o buraco foi aberto a obra foi esquecida. Por duas vezes, o entulho e a água empossada foram retirados, mas, após mais de vinte dias, o buraco ainda permanece no local” , relatou um morador que não quis se identificar.

(Bahia em Dia)

Ibirataia: Indignados, moradores das ‘Casinhas’ relatam descaso de ruas após chuvas


Indignados com o total descaso que se encontra o Bairro Robson Marques Fair, popularmente conhecido como ‘Casinhas’, moradores gravam vídeo mostrando a situação. O vídeo que foi gravado em duas etapas foi divulgado nesta quinta-feira (16) pelo blog Ibirataia Notícias.

Nos vídeos, uma moradora não identificada, registra o que acontece com pouco tempo de chuva na região, que fica totalmente escorregadia, impedindo a passagem de veículos e pedestres. Durante os vídeos, a moradora solicita a presença da prefeita Ana Cléia e dos vereadores e ainda afirma que a maioria dos moradores da localidade votaram nestes, demonstrando claramente que os mesmos votaram confiando na realização do calçamento que, até agora não trouxeram nenhum posicionamento.

Segundo o blog Ibirataia Notícias, a população enfrenta dificuldades na falta de calçamento, além de outros problemas como o lixo que acumula diariamente. O motorista do carro que aparece no vídeo, onde carregava uma mudança, desistiu de subir ‘a rua’, pois a lama era intensa e a subida esburacada.

Ainda segundo o blog, moradores que procuraram a redação ainda relataram que o bairro foi pautado em campanha eleitoral como prioridade. Segundo eles, os problemas são constantes e a falta de atenção da prefeitura para com a população tem gerado transtornos sempre que chove. Um morador que não quis se identificar disse, “Não aguentamos mais essa situação. Aqui também mora gente”.