Justiça decreta prisão de João de Deus após mais de 300 denúncias de abusos sexuais


A Justiça de Goiás determinou, nesta sexta-feira (14), a prisão preventiva de João de Deus, suspeito de praticar abusos sexuais durante tratamentos espirituais, em Abadiânia, cidade goiana do Entorno do Distrito Federal. A informação foi confirmada à TV Anhanguera pelo secretário de Segurança Pública de Goiás, Irapuan Costa Júnior.

Um dos advogados que compõem a defesa de João de Deus, Thales Jayme disse que foi informado sobre o mandado de prisão, mas não tinha recebido o documento até as 12h30. Ele declarou também que não conseguiu falar com médium nesta manhã. “Nós recebemos um contato informando que havia um decreto de prisão, para tratarmos uma forma do João se apresentar de uma forma menos traumática e que ele esteja em segurança. A minha opinião é a de que ele se apresente”, disse o advogado.

Por sua vez, o advogado Hélio Braga, que também integra a defesa do médium, ressaltou que o cliente é inocente. “Nós enquanto defesa, continuamos contestando com veemência todas as acusações. Não acreditávamos na decisão nesse sentido, perante a total falta de provas”, declarou. Em nota, o advogado Alberto Toron informou que ainda não conseguiu ter acesso aos depoimentos das mulheres e nem ao pedido de prisão preventiva contra o médium. “É inaceitável a utilização de pretextos e artifícios para se impedir o exercício da defesa”, diz o comunicado.

Em nota, a Polícia Civil informou que “se empenha em dar cumprimento à referida determinação judicial”. Na quarta-feira (12), o Ministério Público Estadual de Goiás (MP-GO) protocolou um pedido de prisão na promotoria de Abadiânia. No entanto, não se sabe se este é o pedido que originou a decisão. As informações são do G1.

Primo de Aécio recebeu propina em caixas de sabão, diz empresário


O empresário Waldir Rocha Pena, proprietário de um supermercado de Belo Horizonte (MG), que seria utilizado pela JBS para pagar propinas a políticos, revelou que realizou entregas de dinheiro vivo a Frederico Pacheco, primo do senador Aécio Neves (PSDB-MG), e também a Mendherson Souza, ex-assessor do senador Zezé Perrella (MDB-MG). As entregas, de acordo com o portal de notícias O Globo, foram feitas em caixas de sabão em pó.

A revelação ratifica a delação da JBS e se torna mais uma prova de pagamento de propinas aos políticos. O depoimento foi dado por Waldir à Receita Federal e enviado à Procuradoria-Geral da República (PGR), responsável pela investigação de Aécio e Perrella. As informações colhidas no depoimento de Waldir foram repassadas para a Polícia Federal de Minas Gerais e usadas na deflagração da Operação Capitu – que investiga corrupção no Ministério da Agricultura e prendeu, recentemente, o dono da JBS, Joesley Batista, e outros envolvidos no caso.

Em sua delação premiada, Ricardo Daud, ex-diretor da JBS, informou que operacionalizou repasses para Aécio Neves por intermédio de operações financeiras com um supermercado de Belo Horizonte e a entrega em dinheiro para Frederico. Saud revelou ter repassado cerca de R$ 4 milhões para o tucano nessas operações. Waldir Pena, um dos sócios da empresa Supermercado BH Comércio de Alimentos, confirmou as informações delatadas por Saud e deu novos detalhes. A investigação conseguiu obter documentos que indicam que as entregas em dinheiro vivo totalizaram R$ 6 milhões. Essas operações, segundo apurado, foram feitas em 2014, ano eleitoral.

Emerson Sheik é citado por delator em esquema de venda de dólares


O atacante Emerson Sheik, do Corinthians, foi citado em uma das delações do doleiro Claudio Barboza, o Tony, nas investigações da Operação “Câmbio, desligo”. As informações são do jornal “O Globo”.

Segundo o delator, Sheik realizou com a ajuda de um operador brasileiro e do próprio Tony uma transação a partir de uma conta na Ásia vendendo US$ 500 mil (R$ 1,7 milhões na cotação atual) para receber o montante em reais no Brasil. Sheik também aparece nas delações de Vinicius Claret, o Juca Bala, sócio de Tony. O jogador, porém, não é alvo da operação. Emerson Sheik ainda não se manifestou sobre o assunto.

A Operação “Câmbio, desligo” é um desdobramento da Lava-Jato e cumpriu 45 mandados de prisão nesta quinta-feira no Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Distrito Federal, além de Paraguai e Uruguai. Os suspeitos integravam um sistema chamado Bank Drop, em que doleiros remetiam recursos ao exterior através de uma ação conhecida como “dólar-cabo”.Trata-se de um câmbio que envolve depósitos em contas em diferentes países, mas o dinheiro não é rastreável pelo Banco Central: doleiros recebem no Brasil e compensam em contas no exterior. Por não haver remessa, muito menos registro, o montante escapa das autoridades e dos impostos.

Segundo a polícia, eram três mil empresas offshore em 52 países, que movimentavam US$ 1,6 bilhão (R$ 5,6 bilhões). As empresas ficam em paraísos fiscais e são usadas para ocultar o verdadeiro dono do patrimônio depositado em uma conta.

(G1)

Prefeito é preso e confessa estupro de menina de 8 anos em SP


O prefeito interino de Bariri (SP), Paulo Henrique Barros de Araújo (PSDB), de 34 anos, foi preso na manhã deste sábado por raptar e abusar de uma menina de 8 anos, no Vale do Igapó, em Bauru (SP). De acordo com a polícia, ele confessou ter estuprado a menor.

Após o registro da ocorrência por flagrante de estupro de vulnerável, Araújo foi levado à cadeia de Barra Bonita, às 19h50min. Ele deverá passar por audiência de custódia neste domingo, em Bauru.Segundo apurou a Polícia Militar, que efetuou a prisão, o interino pegou a criança num conjunto residencial e se dirigiu até um matagal, onde o carro acabou caindo em um buraco. A menina conseguiu se desvencilhar do prefeito, correu e pediu ajuda a um casal. Araújo foi encontrado caminhando entre árvores. Ele tentou fugir e entrou em luta corporal com os policiais. De acordo com o registro policial, o político aparentava estar sob efeito de drogas. Uma perícia vai verificar se houve relação sexual.

O preso é presidente da Câmara de Vereadores de Bariri, cidade com cerca de 35 mil habitantes, e está no cargo de prefeito desde o início do ano passado. Em nota, a Câmara de Bariri anunciou que, na segunda-feira, de posse do registro policial, vai entrar com pedido de quebra de decoro e afastamento do prefeito. Também será discutido quem assume o cargo de prefeito até a nova eleição marcada para junho.

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) marcou novas eleições para 3 de junho, pois, após o pleito de 2016, os candidatos a prefeito e vice da chapa mais votada – Francisco Leoni Neto e Benedito Mazotti, ambos do PSDB – tiveram o registro indeferido com base na Lei da Ficha Limpa.

Itagibá: Prefeito xinga, tenta agredir morador e confusão termina na delegacia; assista os vídeos


O prefeito de Itagibá, Gilson Fonseca (DEM), ficou desnorteado durante uma confusão com um dos moradores do município, nesta sexta-feira (9). A ação foi gravada e divulgada nas redes sociais. Na confusão, o prefeito xingou o morador e partiu para a agressão. Todos foram levados para a delegacia da cidade.

A confusão é iniciada quando uma viatura é chamada pelo morador. “O bandido é ele, ele fica ligando na rádio me esculhambando. Que não me respeita como autoridade. Eu sou uma autoridade. Moleque é você, vagabundo. Vou lhe processar”, diz o prefeito ao morador na frente dos policiais. Eles entram na viatura.

No segundo vídeo, em frente à delegacia, a briga continua e o prefeito, ainda descompensando, vai em direção à vítima para agredi-lo, mas é apartado por um grupo de assessores e outros moradores. Irritado, o prefeito grita contra o morador: “filma mesmo, seu Bolsa Família”.

Não é a primeira vez que o prefeito de Itagibá é envolvido em escândalos. Em janeiro de 2017, Gilson foi nomeado em cargo comissionado na prefeitura de Jequié.

(Bocão News)

Ibirataia: Sessão é encerrada após bate-boca entre vereadores


Em mais uma etapa da situação política cada vez mais confusa que passa o município de Ibirataia, na noite desta segunda-feira (26), a sessão ordinária da Câmara Municipal de Ibirataia, teve que ser encerrada antes do horário previsto. O plenário do Legislativo se transformou em palco de polêmica com discussão verbal, que quase descamba para a violência física, entre o presidente do Legislativo, vereador Marcos Pina e o vereador Ravi Machado.

Tudo começou quando o vereador Ravi solicitou ao presidente da Casa acesso ao relatório financeiro da Câmara. Por sua vez, o vereador Marco Pina declarou se sentir constrangido com o pedido e partiu para o ataque, chegando ao ponto de se levantar como se fosse partir para a agressão física.

Enquanto os edis discutiam aos gritos, o povo presente no salão da Câmara provocava os vereadores questionando sobre um projeto polêmico aprovado recentemente que chamou negativamente a atenção na região: “Cadê o décimo terceiro?”, questionavam populares no meio da briga. Em meio à desordem, a sessão teve de ser interrompida e encerrada. Confira o vídeo de Rahiana Costa:

(Ipiaú on Line)

Piraí do Norte: Estudantes fazem manifestação em frente à Prefeitura reivindicando merenda e pagamentos de profissionais


Os alunos da rede municipal de Piraí do Norte, realizaram um protesto na manhã desta quarta-feira (22) em frente à sede da prefeitura, na Praça Santo Antonio, no centro da cidade. Segundo o blog Bocão News, os estudantes reivindicavam merenda escolar e falta de pagamento dos profissionais da limpeza.Em nota, a prefeitura lamentou o ocorrido, explicou que o atraso refere-se à apenas um mês de trabalho e que está empenhada em garantir o pagamento de seus salários em dia.

Leia a nota na íntegra:

“A Prefeitura de Piraí do Norte lamenta o ocorrido na manhã desta quarta-feira 22/11/2017, com a manifestação dos alunos do Grupo Escolar Duque de Caxias a respeito do atraso salarial do funcionalismo de apoio à Educação.

O Executivo, no exercício do seu dever institucional, informa que o atraso refere-se à apenas um mês de trabalho e que apesar da crise e das dificuldades iniciais de governo que assola a atual gestão, renovamos o compromisso com a população de Piraí do Norte e com os servidores públicos municipais, em específico, os servidores de apoio à Educação, de nos empenharmos para garantir o pagamento de seus salários em dia, assim como tem sido com os professores de nosso município, e regularizar a situação o mais breve possível, pois já está sendo tomando medidas e estratégias financeiras para ajustar a situação. Pedimos a compreensão dos alunos e funcionários com salário em atraso e que se dirijam à Prefeitura de Piraí do Norte para demais esclarecimentos.” (ASCOM Prefeitura de Piraí do Norte)

Globo afasta William Waack após divulgação de vídeo com comentário racista


A Globo anunciou nesta quarta-feira (08) que afastou o apresentador do Jornal da Globo William Waack de suas funções até que se esclareça a situação mostrada por um vídeo que circulou nas redes sociais durante a tarde. Em comunicado, a emissora afirma que é “visceralmente contra o racismo” e que Waack diz não se lembrar do que disse no vídeo, mas que pede desculpas. O canal também afirma que vai iniciar conversas com o jornalista a partir de amanhã para decidir “como se desenrolarão os próximos passos”.

No clipe, feito minutos antes de o jornalista entrar no ar para tratar das eleições americana, no ano passado, Waack diz: “Tá buzinando por que, seu merda do cacete?”, ao reclamar de uma buzina que soa na rua. Em seguida, ele balbucia: “Você é um, não vou nem falar, eu sei quem é…” E depois continua com um trecho em que parece dizer: “É preto, é coisa de preto”.

Gongogi: Prefeito grava áudio com acusações e ameaças contra desafetos políticos


O clima esquentou na política da cidade de Gongogi após o prefeito Kaçulo (PR), gravar um áudio com ameaças e ofensas pessoais contra desafetos políticos e espalhar nas redes sociais. Na cidade não se fala em outra coisa. Segundo comentários, o áudio caiu como uma bomba na região. No áudio o prefeito de Gongogi usa palavras de ‘baixo calão’ para ofender desafetos. Segundo informações de um vereador que pertence à base do prefeito, o áudio foi gravado na última sexta-feira (21/10), como forma de desabafo. Na gravação, o prefeito Kaçulo ainda faz acusações e ameaças contra algumas pessoas. Ouça o áudio.

(Ubaitaba Urgente)

Avião com mais de 500 kg de cocaína decolou de fazenda da família de Ministro do governo Temmer


A Força Aérea Brasileira (FAB) interceptou um avião que transportava 500 quilos de cocaína em Goiás na tarde do último domingo (25). Segundo a FAB, a aeronave decolou da Fazenda Itamarati Norte, no município de Campo Novo do Pareceis (MT). A fazenda pertence ao Grupo Amaggi, empresa do ramo agrícola pertencente à família do ministro da Agricultura e senador licenciado, Blairo Maggi (PP-MT).

Segundo a FAB, a informação sobre a procedência da aeronave foi dada pelo próprio piloto, no local. Por meio da sua conta no Twitter, o ministro disse que o piloto estava “desaparecido” e que ele está acompanhando as investigações sobre o local de decolagem do avião. Ainda na rede social, Maggi afirmou que a Fazenda Itamarati é extensa e enfrenta, como o Mato Grosso, a ação vulnerável do tráfico”. A assessoria de imprensa do Ministério da Agricultura afirmou que não comentará o caso. Até o fechamento desta reportagem, a Polícia Federal de Goiânia não havia sido encontrada para confirmar o desaparecimento ou não do piloto.

Já o Grupo Amaggi informou, por meio de nota, que “a empresa tomou conhecimento do caso por meio da imprensa e aguarda o desenrolar das investigações”. Também disse que a companhia não tem ligação com a aeronave interceptada e que não emitiu autorização para pouso ou decolagem. A área onde a empresa está situada conta com 11 pistas de pouso, segundo informações do Grupo.