Ibirataia: Vereador Peruca emite nota rebatendo as críticas do colega Ravi Machado


O vereador Antonio Santos de Jesus (PSD), o Peruca, emitiu uma nota, nesta terça-feira (11), rebatendo as críticas feitas pelo vereador Ravi Machado (PSD), em relação ao adiamento do projeto de lei que proíbe a apreensão de veículos com IPVA atrasado nos entornos do município.

Confira a nota na íntegra:

Meus amigos e amigas, venho aqui esclarecer à todos vocês a respeito do Projeto de Lei Municipal 138/2018, de autoria do vereador Ravi Machado. Em primeiro lugar quero dizer que o texto do colega nas redes sociais chega a ser irresponsável, um vereador deve ter compromisso com a verdade e não plantar noticias falsas, acredito que o vereador Ravi está tentando me denegrir e afetar a minha dignidade. Em momento algum fiz manobra como ele está falando nas redes sociais e outros meios de comunicação. Vocês de Ibirataia, de Algodão, da zona rural e todo município me conhecem e sabem do meu comportamento. Não sou traidor, nunca me vendi, sempre estive do lado da população. O vereador sabe que o projeto tem pontos que podem ser INCONSTITUCIONAL, e por isso para buscar melhor entendimento da matéria pedi mais tempo para discutir com os advogados da Câmara e com os vereadores para chegar num entendimento. Mesmo assim ele quer de forma desonesta e irresponsável tentar colocar o povo contra nós vereadores da oposição. O povo de Ibirataia sabe a nossa postura que nunca ficamos contra a nenhum Projeto que venha a beneficiar a comunidade de Ibirataia. Pedi vistas para analisar um projeto que está previsto no Regimento da Câmara. O vereador Ravi precisa estudar mais o regimento antes de tentar nos denegrir.

Atenciosamente, vereador Peruca.

Em contato com o Bahia em Dia, Peruca relatou que o adiamento ajudará os edis agiram com cautela para que o legislativo possa analisar com segurança o Projeto de Lei. Ele ainda ressaltou que aprovar o projeto sem ter uma analise completa poderá ocorrer um equívoco como houve no município de Vitória da Conquista, onde um projeto do mesmo caráter foi aprovado pela Câmara, porém, no dia 03 de setembro, foi anulado pelo presidente do TJ-BA, Gesivaldo Britto. Com essa decisão, a chamada “Blitz do IPVA” volta a ocorrer no referido município.

(Bahia em Dia)

Apuarema: Presidente da Câmara se recusa a empossar suplente


                       Presidente da Câmara Marquinhos de Bobó

Pela primeira vez na história do município de Apuarema, um presidente da Câmara de vereadores se recusa a empossar um suplente. Após anunciar sua gravidez, a vereadora Aerveles Bastos Amorim (PSC), anunciou por algumas vezes na tribuna livre da Câmara Municipal, que iria se licenciar após o parto, fato sabido publicamente. Na primeira semana do mês de maio deste ano, a vereadora deu à luz a uma filha, requereu sua licença maternidade que tem direito por lei, e assim foi concedida pelo presidente.

                 Vereadora Aerveles e seu suplente Dori

Após a saída da vereadora, o presidente Marcos Hurange (MDB), o “Marquinhos de Bobó”, não convocou o suplente da vaga, que seria Dorival Alves dos Santos (PPS), mais conhecido como “Dori”, o qual possui 05 mandatos públicos, inclusive já presidiu a Câmara Municipal por duas vezes. Foi então que, Dori requereu por escrito sua convocação imediata, o então presidente nunca respondeu o requerimento, alegando o motivo de não o ter empossado e afirmou em reunião que muito em breve o empossaria. Passado quase 04 meses, até o momento não há uma decisão do presidente sobre os fatos expostos nesta matéria, e também não se sabe o motivo que o presidente usa de não empossar o suplente. Vale ressaltar que, em 2017, o presidente empossou dois suplentes da sua coligação, mas não houve dificuldade em empossá-los.

(Apuarema News)

Ipiaú: Acusado de ‘comprar’ colegas, vereador afirma ter assinado papel em branco


Uma denúncia de compra de votos para eleição da presidência da Câmara Municipal de Ipiaú envolve o vereador Alessandro Moreira de Jesus (PDT), conhecido popularmente como “San de Paulista”, que diz ser vítima de calúnia de um “funcionário fantasma” da Casa.

De acordo com o portal de notícias bahia.ba, nesta quarta-feira (22), o vereador, que acabou eleito em uma sessão conturbada no dia 9 de agosto, afirmou que o documento apresentado contra ele, que comprovaria o crime, não é verdadeiro e pode ter sido “forjado” de duas formas: ou a assinatura é falsa, ou o papel “utilizado” foi assinado em branco por ele, “há dois anos ao lado do presidente [da Câmara] em uma situação […] que não tem nada a ver com eleição”.O caso foi registrado na delegacia local pelo vereador no dia 10 de agosto. O ex-vereador Herbert Emanoel Campos, que acusou o político de receber R$ 40 mil para “comprar” os votos de sete colegas foi intimado, prestou depoimento e afirmou à polícia que foi movido pela “emoção” quando fez a revelação durante a plenária. (mais…)

Valença: Barracas e residências da praia de Guaibim poderão ser demolidas


A Procuradora da República, Bartira de Araújo Góes, enviou ofício de consulta ao Superintendente de Patrimônio da União, Ricardo Saback Guimarães, para consulta acerca da ocorrência de danos ambientais causados pela construção de barracas na Praia de Guaibim, bem como inexistência de licenciamento ambiental no mês de novembro. Com isso, o Ministério Público Federal enviou perito que fez as devidas análises para que nos próximos dias seja programado a retirada das barracas.
Fontes afirmaram que é inevitável a suspensão da retirada das barracas do distrito.

Preocupação
Comerciantes que realizaram investimentos nas áreas consideradas inaptas para construção estão desesperados com a situação. Outros que construíram residências também correm o risco de terem suas casas demolidas. Não cabe recurso acerca da decisão das demolições, e não depende do executivo municipal o adiamento da ação.

(Livre Notícias)

Ilhéus: Nome de igreja evangélica causa polêmica e viraliza nas redes sociais


O nome de uma igreja evangélica chamou atenção dos moradores da cidade de Ilhéus, no sul da Bahia. A instituição, chamada de “Mocotó com Jiló Maná do Céu”, fica no bairro Ilhéus II, na rua Laranjeira.

Um homem, que não foi identificado, gravou um vídeo em frente à igreja e criticou o nome dado pelos responsáveis da instituição. “Gente, veja bem isso aqui. Vê só se Jesus não está voltando. Existe, na bíblia, uma referência pra botar um nome desse?”, questiona ele.

Indignado, ele considera que o nome é um insulto à religiosidade. “As pessoas estão brincando com a palavra do senhor Jesus. Isso aqui, gente, podemos chamar de aberração. Jesus está voltando, meus irmãos”.

Nos comentários da publicação, pessoas dividiam opiniões. Alguns também criticaram o nome, outros achavam engraçado e alguns consideraram irrelevante. “Pobre vida de quem brinca com Deus dessa maneira”, escreveu um rapaz. Em contrapartida, uma mulher escreveu: “Eu não olho para templos, mesmo porque a igreja somos nós, nós é quem somos o templo do espírito santo, não são paredes, telhados ou nomes. Se é blasfêmia, meu irmão, eu também acho que é, mas também sabemos que a salvação é individual, aí agora é com eles e Deus”.

Depois da polêmica, os responsáveis pela instituição resolveram tirar o “Mocotó com Jiló” do nome e agora a igreja é apenas Maná do Céu.

(G1)

Segurança de shopping impede cliente de pagar almoço para menino e causa confusão na praça de alimentação


Uma criança foi impedida de almoçar na praça de alimentação do Shopping da Bahia, nesta segunda-feira (11), por um segurança do estabelecimento. A ação foi filmada e divulgada nas redes sociais. Um homem que tentou pagar o almoço para a criança que vendia doces na porta do shopping foi agarrado pelo braço pelo funcionário. O depoimento do jovem foi compartilhado no Facebook.

Kaique Sofredine afirma que a criança o abordou na porta do shopping pedindo para comprar doces. Ele disse que não iria comprar, mas ofereceu um prato de comida. O menino aceitou e entraram no shopping. O segurança os acompanhou e ao chegarem no restaurante, enquanto pediam o almoço, o segurança impediu e chegou a puxar a criança pelo braço em direção à saída. Outros seguranças foram chamados, além do coordenador. Ao final, é possível perceber que o almoço foi autorizado, mas o cliente afirma que vai processar o shopping pela atitude do segurança, que negou a tentativa de impedido. Assista:

(Bocão News)

Itagibá: Prefeito Gilson Fonseca se envolve em nova confusão


Pouco mais de dois meses após se envolver em uma confusão com um dos moradores do município (RELEMBRE O CASO), o prefeito de Itagibá, Gilson Fonseca (DEM), voltou a se envolver em uma nova polêmica. Desta vez, a confusão aconteceu durante uma manifestação contra os constantes aumentos nos preços de combustíveis, realizada durante esta sexta-feira (25), na entrada da cidade.

De acordo com testemunhas, a confusão começou quando os manifestantes, vendo que os direitos são iguais pra todos, impediram que o prefeito passasse pelo bloqueio sem antes explicar os motivos. Por sua vez, o prefeito passou a esclarecer que precisava passar para exercer sua profissão de médico, quando de repente ele perdeu o controle e tentou acabar com a manifestação. Durante o desentendimento, o prefeito ainda discutiu com um servidor público do município que estava entre os manifestantes e ameaçou cortar o seu dia de serviço. No entanto, o servidor, que não teve o nome revelado, disse que era seu dia de folga.

Boa parte da ação foi gravada e divulgada nas redes sociais. Veja o vídeo:

ITAGIBÁ: MORADORES EM APOIO AOS CAMINHONEIROS BATEM BOCA COM PREFEITO QUE QUERIA PASSAR NA TORA…. OU VAI OU RACHA…

Posted by Antonio Despacito on Friday, May 25, 2018

Ainda na noite desta sexta-feira, o prefeito divulgou um vídeo no qual relata os motivos do desentendimento. Ele diz que teria sido desrespeitado como médico e idoso e, ainda afirma que é a favor das manifestações. Veja Vídeo:

Menos politicagem e mais consciência e respeito!!! Um médico não pode ser impedido de dar um socorro, um idoso não pode ser desrespeitado! Essa é a verdade!!! #vamosterconsciencia #vamosterrespeito

Posted by Junior Fonseca on Friday, May 25, 2018

(Bahia em Dia)

Cunhada de Temer publica foto de tanque cheio e ironiza desabastecimento


Cunhada do presidente Michel Temer, Fernanda Tedeschi ironizou em uma rede social o desabastecimento causado pela greve dos caminhoneiros. Na manhã desta sexta-feira 925), Fernanda — que é irmã mais nova da primeira-dama, Marcela Temer — publicou no Instagram uma foto mostrando o tanque cheio de um carro. “Ostentação”, escreveu.

No ano passado, outra publicação de Fernanda na rede social chamou a atenção: ela manifestou apoio a uma campanha de boicote aos produtos da JBS, após executivos da empresa firmarem um acordo de delação premiada. O presidente foi o principal alvo das denúncias.

Após repercussão negativa contra funerária de Serra Dourada, verdadeira proprietária pede desculpas


Depois da grande repercussão de um vídeo que circula nas redes sociais, gravado por Josemar de Jesus Santos, fazendo referência ao “Brasil que eu quero” programa da Rede Globo, onde o empresário afirma categoricamente que “O que ele deseja para o Brasil é que morram, pelo menos, dez cidadãos do município, para que possa ganhar dinheiro de forma justa para pagar suas contas”.

O vídeo tem gerado revolta, tanto na região como em todo Brasil, especialmente dos moradores da cidade de Serra Dourada, onde a funerária tem uma das suas lojas. O fato ganhou uma repercussão tão grande, que a Associação Brasileira de Empresas e Diretores do Setor Funerário(ABREIE), emitiu uma nota repudiando a atitude do empresário presidente da empresa funerária Pax Federal.

Buscando minimizar o estrago, uma mulher fez um vídeo, dizendo ser dona da empresa Pax Federal em Serra Dourada, e pedindo desculpas pelo ocorrido. Veja os vídeos:

(Notícias da Lapa)

Emerson Sheik é citado por delator em esquema de venda de dólares


O atacante Emerson Sheik, do Corinthians, foi citado em uma das delações do doleiro Claudio Barboza, o Tony, nas investigações da Operação “Câmbio, desligo”. As informações são do jornal “O Globo”.

Segundo o delator, Sheik realizou com a ajuda de um operador brasileiro e do próprio Tony uma transação a partir de uma conta na Ásia vendendo US$ 500 mil (R$ 1,7 milhões na cotação atual) para receber o montante em reais no Brasil. Sheik também aparece nas delações de Vinicius Claret, o Juca Bala, sócio de Tony. O jogador, porém, não é alvo da operação. Emerson Sheik ainda não se manifestou sobre o assunto.

A Operação “Câmbio, desligo” é um desdobramento da Lava-Jato e cumpriu 45 mandados de prisão nesta quinta-feira no Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Distrito Federal, além de Paraguai e Uruguai. Os suspeitos integravam um sistema chamado Bank Drop, em que doleiros remetiam recursos ao exterior através de uma ação conhecida como “dólar-cabo”.Trata-se de um câmbio que envolve depósitos em contas em diferentes países, mas o dinheiro não é rastreável pelo Banco Central: doleiros recebem no Brasil e compensam em contas no exterior. Por não haver remessa, muito menos registro, o montante escapa das autoridades e dos impostos.

Segundo a polícia, eram três mil empresas offshore em 52 países, que movimentavam US$ 1,6 bilhão (R$ 5,6 bilhões). As empresas ficam em paraísos fiscais e são usadas para ocultar o verdadeiro dono do patrimônio depositado em uma conta.

(G1)