Sandro Régis rebate informação do governo sobre índice de Educação: “a Bahia está na zona de rebaixamento, não há o que comemorar”

Líder da Oposição na Assembleia Legislativa da Bahia, o deputado estadual Sandro Régis (União Brasil) rebateu a versão divulgada pelo governo sobre os índices de educação no Estado e afirmou que, “infelizmente, a Bahia não tem o que comemorar”.

“É uma vergonha que o governo esteja comemorando o menos pior. A verdade é que a Bahia infelizmente ainda continua nos últimos lugares. Não há o que comemorar”, disse, ao rebater a tese do líder do governo Rosemberg Pinto (PT) de que houve avanço no segmento.

De acordo com o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de 2021 divulgado nesta sexta-feira (16), o Ensino Médio da rede estadual na Bahia continua entre os piores do país, com a quarta menor nota (3,5). “Se fosse um campeonato, a Bahia estaria na zona de rebaixamento. Isso é o resultado de 16 anos desastrosos do PT”, disse Sandro.

Entre os estados do Nordeste, a nota da Bahia só não é pior que a do Rio Grande do Norte (2,8). No cenário nacional a Bahia aparece na parte de baixo do ranking ao lado de Rio Grande do Norte (2,8), Pará (3,0) e Amapá (3,1).

Na contramão do estado, Salvador segue avançando na qualidade do ensino da rede municipal. Nos anos finais do ensino fundamental, a capital baiana avançou de 4,3 em 2019 para 4,7 em 2021. Nos anos iniciais, Salvador registrou índice de 5,4 e tem a terceira maior nota entre os estados nordestinos, atrás apenas de Teresina (6,3) e Fortaleza (5,8).

Os bons resultados decorrem dos investimentos feitos pela prefeitura nas gestões do ex-prefeito ACM Neto, candidato ao governo do estado, e intensificados pelo prefeito Bruno Reis, com a construção de escolas, modernização da rede escolar e também com a oferta de tablets para os estudantes da rede municipal.

Siga o Bahia em Dia nas redes sociais 

Instagram: https://www.instagram.com/bahia_em_dia/