Piraí do Norte: Professores pressionam governo Ulysses Veiga e vereadores pelo pagamento do piso salarial


Professores da rede municipal de Piraí do Norte, no baixo sul da Bahia, vem se manifestando e exigindo o governo Ulysses Veiga e vereadores pelo pagamento do piso salarial, bem como a execução dos reajustes conforme a lei estabelece. Somente esta semana, duas manifestações foram realizadas pela categoria.

Com o objetivo de reivindicar uma postura de respeito do gestor municipal para com a categoria, na última terça-feira (26), dezenas de profissionais da Educação ocuparam, pacificamente, a sede da Prefeitura, no entanto o prefeito Ulysses Veiga não foi encontrado no local.

Já na noite desta quarta-feira (27), os manifestantes compareceram na Câmara Municipal para cobrarem um posicionamento por parte dos vereadores. Porém, a sessão que deveria ser realizada naquele momento, foi cancelada devido a ausência de cinco edis que compõe a base do prefeito, incluindo a própria presidente da Casa de leis – vereadora Arleque Sandra.

Segundo informações passadas ao Bahia em Dia, tanto o prefeito Ulysses Veiga, quanto os vereadores da base governista, vem evitando dialogar com os professores o caso do piso salarial da categoria. Nosso portal de notícias segue acompanhando o caso e deixa o espaço aberto para os nomes citados que queira se pronunciar a respeito. Assista ao vídeo abaixo.

Ibirataia: Moradores do distrito de Algodão fazem protesto contra falta de água


Nesta segunda-feira (23), moradores do distrito de Algodão fizeram uma manifestação pacífica com o intuito de cobrar da Prefeitura Municipal de Ibirataia  “providências imediatas e urgentes” para resolver o problema da falta de água que tem afetado aquela comunidade nos últimos dias. Usando baldes, panelas e buzinas, os manifestaram saíram às ruas do distrito, além de se concentraram em frente a Central Administrativa.

Ao Bahia em Dia, uma manifestante relatou que durante todo este tempo nem sequer um carro pipa foi enviado para atender a comunidade. “A população do distrito de Algodão está pedindo socorro. A falta de água tem prejudicado o dia a dia dos moradores, o comércio, o funcionamento das escolas e do posto de saúde. Solicitamos que medidas urgentes sejam tomadas para que o caso seja solucionado com a maior brevidade possível”, reforçou.

De acordo com os manifestantes, o vereador Toi de Berenga, juntamente com a equipe da Central Administrativa do distrito, não têm medido esforços para sanar o problema, inclusive estão há dias realizando os serviços necessários. Porém, eles relatam que a prefeita Ana Cléia, juntamente com o seu esposo e secretário de Governo Valdo Silva, parecem não dar importância a situação.

 ”Tive informações que a prefeita e seu esposo estão cientes da situação, mas não querem liberar os materiais e recursos necessários para solucionar o problema”, disse uma outra manifestante.

Ainda nesta segunda-feira (23), o secretário de Governo Valdo Silva esteve na Central Administrativa de Algodão, onde atendeu ao grupo de manifestantes. Na ocasião, Valdo relatou que ficou sabendo sobre a situação somente hoje, e que providências estão sendo tomadas por parte da Prefeitura. Em seguida, um carro pipa foi disponibilizado para atender a comunidade.

(Bahia em Dia)

Ibirataia: Motoristas de transporte escolar sofrem com atrasos nos salários e parte dos profissionais suspendem as atividades


Os motoristas de transporte escolar da rede municipal de Ibirataia, no sul da Bahia, estão enfrentando um verdadeiro dilema para receberem seus salários em dia. É que as empresas contratadas pela prefeitura para prestarem os serviços vem atrasando os salários constantemente.

Ao Bahia em Dia, os profissionais afirmaram que esses atrasos se tornou rotineiro. Segundo relatos dos mesmos, antes as empresas pagavam os salários até o dia 10 do mês seguinte, porém ultimamente vem ocorrendo atrasos que chegam até ultrapassar o dia 20.

As empresas recebem pagamento da prefeitura e depois repassam aos motoristas. No entanto, os responsáveis pelas empresas alegam que os constantes atrasos vem ocorrendo por parte da prefeitura.

Com a situação ainda mais difícil, nesta segunda-feira (25), uma parte dos motoristas iniciaram uma paralisação para cobrar os salários que seguem em atraso. Os profissionais que suspenderam suas atividades trabalham para a Renascer, única empresa que até esta terça-feira (26) ainda não havia efetuado os pagamentos.

“Pagamos nossas contas sempre com atrasos e com juros. Alguns colegas estão com aluguel de suas residências em atrasados. Todo mês é isso, não sabemos mais o que fazer”, disse um motorista que preferiu preservar a identidade por medo de represarias.

O Bahia em Dia entrou em contato com o responsável pela empresa Renascer, que informou que até a presente data a prefeitura não havia feito os repasses para a empresa, porém foi confirmado que será realizado hoje – terça-feira (26).

O representante da empresa também justificou que os repasses são feitos sempre em até 24 horas após o pagamento das notas por parte do município contratante. Sendo assim, segundo o mesmo, não há atrasos por parte da empresa e, se realmente o repasse acontecer hoje, o pagamento aos motoristas será efetuado amanhã – quarta-feira (26).

Entramos em contato também com o secretário municipal de Educação, Elson Cajado, o qual nos informou que o município honra com todos pagamentos respeitando todos os trâmites legais do setor público. “Transporte escolar e merenda escolar são recursos federais, temos que ter uma responsabilidade grande”, disse o secretário.

“Até o meu conhecimento as empresas foram pagas. Essa que foi citada precisa tirar a nota fiscal respeitando o valor do imposto IR 2.4%. O setor financeiro já está articulando”, concluiu Elson.

(Bahia em Dia)

Prefeituras do Nordeste suspendem serviços em ‘greve’ contra as constantes quedas nos repasses do FPM


Prefeituras de diversos municípios do Nordeste suspenderam serviços administrativos nesta quarta-feira (30), em “greve” contra as constantes quedas nos repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Esses valores são repassados pelo governo federal aos municípios de todo o Brasil e são importantes fontes de arrecadação do orçamento anual municipal.

A paralisação é apenas para os serviços administrativos e, segundo os municípios, não afeta serviços essenciais, como saúde e educação. Intitulado “Sem FPM não dá”, movimento recebe o apoio da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) e, na Bahia, é coordenada pela União dos Municípios da Bahia (UPB) em conjunto com entidades municipalistas do Nordeste.

Também é previsto que os(as) chefes municipais compareçam a Brasília para realizar manifestações e pedir mais apoio de parlamentares do Congresso Nacional. Os(as) prefeitos(as) protestam contra a queda do FPM e, também, contra a redução nas transferências do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), e também atrasos em entregas de emendas parlamentares.

Na Bahia, ao menos 350 municípios aderiram à “greve”. Além dos Estados do Nordeste, é prevista também a adesão de cidades de Santa Catarina, Paraná, Tocantins, Minas Gerais, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

(mais…)

Ibirataia: Apoiadora de Lula, prefeita Ana Cléia não resiste e adere à mobilização contra quedas nos repasses do FPM


Um cenário com muitas incertezas, baixo consumo e juros mais altos tem provocado a queda da arrecadação e afetado as contas das prefeituras em todo Brasil. Com as finanças no vermelho, várias prefeituras baianas fecharão as portas no próximo dia 30 de agosto como forma de protesto contra as constantes quedas nos repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

Em Ibirataia, no sul da Bahia, não é diferente, e a prefeita Ana Cléia (PSD), que realizou uma campanha forte nas eleições de 2022 a favor do presidente Lula (PT), não resistiu e aderiu também a paralisação. A confirmação da adesão foi divulgada pela assessoria de comunicação da gestora, no último sábado (19). “No dia 30, apenas os serviços essenciais à população irão funcionar, todo o resto, vai parar”, explicou Ana Cléia.

A iniciativa é articulada pela União dos Municípios da Bahia (UPB) em conjunto com entidades municipalistas do Nordeste. O objetivo principal é alertar o Governo Federal, Congresso Nacional e a população para a situação financeira das prefeituras, sobretudo na Bahia onde cerca de 80% dos municípios são de pequeno porte, não possuem receita própria e dependem das transferências constitucionais da União.

Para a UPB, a estagnação do repasse do FPM diante do aumento de despesas, inflação, folha de pessoal e previdência, somada a desoneração do ICMS dos combustíveis, torna a situação insustentável, levando ao colapso financeiro. Para este mês de agosto, a previsão de fechar com o recurso 15% menor que no mesmo período do ano passado preocupa os gestores e levam ao protesto.

(Bahia em Dia)

Apuarema: Professores da rede municipal aprovam greve por mais de um mês


Em assembleia realizada na segunda-feira, 17 de julho, professores da rede municipal de ensino de Apuarema, no sul da Bahia, decidiram entrar em greve por mais de um mês, tendo o início na próxima sexta-feira (21) e finalizando no dia 06 de setembro. A categoria reivindica a regularização dos salários atrasados e questiona a suspensão dos reajustes concedidos aos profissionais do magistério.

Além disso, o pagamento do reajuste do piso salarial dos professores do magistério da Educação, determinado pelo Ministério da Educação (MEC) em 14,95%, ainda não foi cumprido pela Prefeitura de Apuarema.

Alegando ”crise financeira”, o prefeito Rogério Costa vem apontando dificuldades com a folha de pagamento da categoria já que, segundo ele, atualmente as despesas e as receitas com a Educação do município não batem. Recentemente, na tentativa de regularizar o pagamento dos salários dos profissionais, o gestor chegou a cancelar a tradicional festa de São João, porém a situação não mudou (Veja aqui).

De acordo com informações, os professores da rede de ensino municipal deverão realizar na próxima sexta-feira (21), uma manifestação em frente ao prédio da antiga prefeitura.

(Bahia em Dia)

Em Gandu, BR-101 é interditada em protesto por regulação de criança internada em Stº Antônio de Jesus


Com cartazes e muita esperança de um socorro, familiares e amigos de Luís Henrique, de apenas 1 ano e 11 meses de idade, resolveram, na tarde desta quarta-feira (31), interditar a BR-101, trecho do município de Gandu, no baixo sul da Bahia, em protesto pela vida do pequeno. Natural de Gandu, a criança está internada em situação de urgência desde o dia 26 de maio de 2023 no Hospital Regional de Santo Antônio de Jesus, onde aguarda regulação para um hospital referência que disponha de UTI Neonatal para realização de uma cirurgia pediátrica.

Segundo repórter Mateus Oliver que teve acesse a um boletim médico, Luís Henrique deu entrada na unidade com febre persistente e tosse produtiva acompanhada de falta de ar e hipoativo, estando agora com 70% do pulmão comprometido, o que vem causando dor abdominal, falta de ar e rejeição de alimentação.

Sob código 3663016, a criança aguarda por uma decisão da justiça, que foi acionada pela família desde a última sexta-feira (26), e também aguarda providências do estado através da Central de Regulação.

Apuarema: Professores paralisam atividades em protesto por salários atrasados


As aulas na rede municipal de ensino de Apuarema, no sul da Bahia, foram suspensas nesta terça-feira (23). O motivo é a paralisação dos professores do município que ainda não receberam os salários do mês de abril. Em forma de protesto, os profissionais da Educação ainda percorreram as principais ruas da cidade, apresentado cartazes que criticavam a postura do Poder Executivo Municipal.

A decisão da paralisação foi tomada durante assembleia geral, realizada no último dia 11 de maio. Na ocasião, com a esperança da Prefeitura local efetuar os pagamentos, a categoria ainda decidiu por esperar um pouco mais e estabeleceu o prazo até ontem, segunda-feira (22). Não foi informado se a paralisação se estenderá para os próximos dias.

De acordo com informações, dos aproximadamente 130 professores efetivos somente 24 estão com salário regularizado. Outra reivindicação da categoria é o pagamento do reajuste do piso salarial dos professores do magistério da Educação, determinado pelo Ministério da Educação (MEC) em 14,95%, que ainda não foi cumprido pela Prefeitura de Apuarema.

(Bahia em Dia)

(mais…)

Em mobilização inédita, produtores rurais cobram ação do Governo contra invasões de terras na Bahia


Cerca de dois mil produtores rurais de toda a Bahia se reuniram na tarde desta terça-feira (25), na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), para cobrar que o governo estadual manifeste uma posição contrária às invasões de terras que têm acontecido no Estado. Somente no último final de semana, três fazendas, em Jaguaquara, Juazeiro e Guaratinga, foram alvos de ações do MST.

A mobilização desta terça teve o apoio da Federação da Agricultura e Pecuária da Bahia (FAEB), de líderes de sindicatos rurais, prefeitos e de deputados federais e estaduais. Na abertura do ato, o presidente da AL-BA, Adolfo Menezes (PSD), afirmou sua posição clara de estar “ao lado da ordem, ao lado da produção, e que não é contra ninguém, mas é contra a barbárie, é contra quem quer agir fora da lei”.

O presidente da FAEB, Humberto Miranda, mostrou preocupação com o ambiente de tensão no campo e pediu mediação das autoridades. “O conflito é iminente. A gente sabe como começa, mas não sabe como termina. O Governo do Estado precisa sentar-se à mesa para dar tranquilidade ao homem do campo”.

Representantes de diferentes regiões da Bahia elencaram os principais prejuízos causados pelas invasões, a exemplo da insegurança jurídica, que consequentemente gera retração nos investimentos e na produção. Eles também cobraram celeridade do governo baiano no cumprimento das decisões judiciais de reintegração de posse.

“Estamos vivendo num estado de exceção. Como fica o comando da Polícia Militar, que na hora que se depara com o crime não pode agir? A Polícia não tem cumprido as decisões judiciais. O governador é que comanda a Polícia. O comandante da tropa não tem culpa”, afirmou Luiz Uaquim, produtor da região de Ilhéus.

“Tenho vergonha de estarmos aqui debatendo uma ilegalidade porque o governo é que deveria estar nos protegendo”, emendou Marcos Moscoso, da região da Chapada Diamantina.

De Feira de Santana, Luiz Bahia Neto reiterou que há pouco efetivo policial para as ações de reintegração de posse e que muitas vezes a demora no processo judicial de julgamento da ação acaba prolongando a permanência de invasores na propriedade. “Durante esse tempo, os invasores destroem a fazenda. Até quando o produtor rural vai ser refém das invasões? Todo mundo fica com medo, com receio”, pontuou.

“O que mais nos angustia nessa instabilidade, é que a gente assiste à omissão e à desatenção dos poderes públicos. Que eles se posicionem de forma efetiva”, acrescentou Wagner Pamplona, representante do oeste baiano.

Produtor rural, o deputado estadual Sandro Régis (União Brasil) reafirmou o compromisso de atuar no legislativo para ter ações concretas em defesa dos produtores rurais. “As invasões são atos criminosos. Vamos continuar trabalhando para que realmente o parlamento esteja ao lado de vocês e possa trazer a ordem e respeito a quem produz e a quem gera emprego”.

Ao final do evento os produtores rurais apresentaram uma carta listando as reivindicações, que foi endereçada aos três Poderes da Bahia, Executivo, Legislativo e Judiciário.

(mais…)

Nova Ibiá: Moradores da região da Biribeira interditam estrada em protesto por melhorias


Na manhã desta segunda-feira (17), manifestantes atearam fogo em pedaços de madeiras e pneus, fazendo uma barricada na principal estrada que dá acesso a região da Biribeira, zona rural do município de Nova Ibiá, no baixo sul da Bahia. O motivo da manifestação é a falta de cumprimento por parte do prefeito Murilo em realizar melhorias nas estradas da região.

A interdição aconteceu na manhã e os motoristas que tentaram passar pela região encontraram trânsito completamente parado. Segundo um dos manifestantes, o prefeito está ciente sobre a situação crítica das estradas da região, quem estão praticamente intransitáveis, mas ainda não tomou nenhuma providência. Até o momento a Prefeitura Municipal de Nova Ibiá não se manifestou sobre o caso. Clique aqui e assista ao vídeo do protesto no canal do Bahia em Dia TV Web.

(Bahia em Dia)