Vera Cruz: Laudo descarta morte de bebê de dois meses por estupro e família promete processar médico

O laudo sobre a morte da bebê de dois meses, que ocorreu na tarde desta terça-feira (02), em Vera Cruz, já descartou estupro. Porém, a causa ainda não foi identificada. A informação foi revelada por familiares ao Informe Baiano, parceiro do Bahia em Dia, na tarde desta quarta-feira (03). O portal de notícias conversou com Alessandra Pena e Catiane Barros, tias da criança.

“A advogada ligou pra gente informando que a médica falou que no laudo já descartou a suspeita de estupro, mas estão investigando a causa da morte. O meu irmão é inocente, não ouve estupro. Estão investigando se foi na hora de dormir que aconteceu algum acidente”, pontua Alessandra. Ela acrescentou que a família vai processar o médico e o Estado.

A irmã do pai da criança disse que a família está desesperada e traficantes de Salvador querem matar os pais, “sendo que meu irmão não fez nada nada”. Ela acrescentou ainda: “Meu irmão é inocente. O bairro todo denunciando meu irmão. Meu irmão não fez nada.E a esposa dele também não fez nada. Falaram que iriam invadir a casa deles. A mãe já perdeu a filha e ainda passar por isso. Minha cunhada está sofrendo”.

Já Catiane acrescentou que os pais da criança também já saíram do bairro que moravam. “A população quer invadir a casa. Meu sobrinho está em uma coisa que desesperada. A mãe dele passando mal. Aí o pessoal querendo invadir a casa pra fazer a justiça, mas não teve nada disso. Isso é um erro médico. O médico da UPA falou uma coisa que é mentira”, finalizou.

Na ocasião, o 23º Batalhão da Polícia Militar foi acionado e prendeu em flagrante os pais da criança, em Bom Despacho. Eles foram encaminhados para a Delegacia Territorial de Itaparica, onde foram ouvidos e liberados logo em seguida.